Cachorro Hiperativo: como acalmar o seu pet?

A energia que os cães têm geralmente é o que faz as pessoas se apaixonarem tanto por esses pets peludos e fofos! Não há nada melhor do que ter um companheiro sempre disposto a brincar e trocar carinhos assim como esses danados de quatro patas fazem.

Contudo, é importante lembrar que nem toda essa alegria está associada a um comportamento natural dos cães. Afinal, o cachorro também pode ser diagnosticado como hiperativo, assim como os humanos. Você sabia?

Para lidar com essa condição, o tutor do pet precisa conhecer a fundo os motivos que causam a hiperatividade canina. Uma vez aprendido os sintomas, fica mais fácil entender se o seu cachorro é hiperativo ou apenas agitado!

Quer aprender mais sobre o assunto? Continue a leitura e aprenda com o guia sobre hiperatividade canina do blog da Líder da Matilha!

O que é hiperatividade canina?

Para a medicina veterinária, a hiperatividade canina pode ser definida como uma dificuldade do pet em se focar em certas atividades, apresentando comportamentos agitados frequentes e até sendo agressivos em certos casos.

Dois cachorros brincando no jardim

Como as causas desse transtorno são diversas, e podem acontecer em qualquer estágio de vida do cão, os profissionais em saúde animal consideram que há 2 tipos de hiperatividade nos cachorros:

  • Hiperatividade fisiológica, sendo originada por meio de reforços negativos que os seus tutores fazem, como não dar a devida atenção ao pet e deixá-lo sozinho por muito tempo sozinho;
  • Hiperatividade patológica, causada por alergias alimentares ou alterações hormonais, como a baixa concentração de triptofano que atrapalha a produção do hormônio do bem-estar – a dopamina.

Como saber se o cão é hiperativo?

Ao notar que seu animalzinho é muito agitado desde pequeno ou mudou seu comportamento e agora não consegue parar quieto por muito tempo, hora de levá-lo ao veterinário para saber se ele é hiperativo ou não.

Fazendo o teste padrão com uso controlado de anfetamina, o profissional saberá qual é o melhor tratamento para seu peludo dependendo do tipo de hiperatividade diagnosticado.

Mas, atenção: há sinais que o cachorro demonstra em casa e que toda mamãe e papai de cachorro podem reconhecer sozinhos. Conheça 10 comportamentos comuns em cães hiperativos:

  1. O cachorro estar sempre agitado, mesmo após uma sessão de brincadeiras;
  2. Ser agressivo em qualquer tipo de interação com ele;
  3. Ser desobediente, não atendendo ao comandos ensinados;
  4. Latir em vários momentos do dia sem motivo aparente;
  5. Tentativas de impor sua dominância;
  6. Fazer movimentos repetitivos como tentar pegar o próprio rabo frequentemente;
  7. Não aceitar facilmente atos de carinho;
  8. Tirar sonecas curtas, acordando com facilidade em resposta ao qualquer estímulo externo como ruídos;
  9. Não ter controle sobre o momento certo de urinar;
  10. Salivar em grandes quantidades mesmo quando não está se exercitando.

Observar essas condutas é uma ótima maneira de descobrir se o seu cachorro está ansioso. Assim como mudar a adaptar a rotina do seu cão para que ele aprenda a agir com mais tranquilidade e a convivência entre vocês se torne mais fácil. Falaremos sobre isso no próximo tópico!

O que fazer quando o cachorro é hiperativo?

Notícia boa: há diversas atitudes que você pode fazer para acalmar um cachorro agitado, seja ele diagnosticado com hiperatividade fisiológica ou patológica! Confira:

1. Crie uma rotina de exercícios para o cachorro agitado

Receber estímulos é algo vital para a boa saúde física e mental de um cachorro, sendo ele de raça ou não! Por isso, procure manter uma rotina fixa de passeios com seu pet diariamente e em horários em que a luz solar não está forte.

Caso a sua agenda do dia esteja muito corrida, interaja com o peludo dentro de casa ou na varanda lançando bolinhas para ele buscar, brincando de pega pega ou escondendo petiscos para ele encontrar. Juntos vocês irão se divertir e ainda gastar toda a energia que o cachorro usaria para mastigar móveis e bagunçar a casa!

Cachorro de grande porte caminhando ao lado do seu dono

2. Faça enriquecimento ambiental na sua casa

As técnicas de enriquecimento ambiental são, basicamente, tornar o espaço de convivência do seu pet em um lugar que seja mais atrativo para ele. Ou seja, adaptar a sua casa para que fique mais lúdica!

Você pode fazer isso colocando petiscos em brinquedos com compartimentos internos e que prendem a atenção do bichinho por horas. Aliás, este é um ótimo truque para direcionar a agitação do seu cachorro quando você não está por perto.

Em lojas especializadas para pets, há diversos acessórios divertidos que ajudam a reduzir a ansiedade canina. Vale a pena o investimento!

3. Ensine comandos de adestramento para seu cão

Além de mostrar para o pet que o líder da casa é você, os exercícios de adestramento para cachorro incentivam o raciocínio do seu amigo peludo e o ajudam a focar em uma coisa de cada vez. Dominar a arte de adestrar cachorro demanda muita paciência e perseverança, mas os resultados são incríveis!

Mulher fazendo sinal para o cachorro sentar

4. Evite deixar seu cachorro muito tempo sozinho

Cachorros solitários geralmente são mais ansiosos, agressivos e uma ameaça para almofadas, calçados e tapetes que ficam pela casa! Sabemos que é impossível ter alguém 24 horas em casa para fazer companhia ao seu cãozinho, mas é importante pensar em estratégias que ajudem seu filho de quatro patas a lidar com a solidão sem ficar muito ansioso!

Busque uma creche para cachorros que seja perto da sua casa ou a caminho do trabalho. O local é preparado para receber pets diariamente, entretendo-os de maneira saudável com outros bichinhos e atividades divertidas!

5. Medique seu pet com autorização do veterinário

Quem tem cachorro hiperativo com certeza já procurou saber que remédio dar para o cachorro acalmar de vez! Saiba que há sim opções de medicamentos que ajudam o cachorro a controlar a hiperatividade, porém a administração deve ser feita apenas com indicação veterinária!

Além disso, é interessante combinar o tratamento com as atividades que citamos anteriormente para garantir que o cãozinho se comporte de modo mais tranquilo. Quanto às alternativas de calmantes naturais, temos os compostos florais e o chá de camomila sem cafeína, já que essa substância é tóxica para os cachorros.

Vale salientar que: a orientação para cruzar o cachorro como método de acalmar o comportamento dele não tem nenhuma validade científica! Até agora, as pesquisas realizadas para entender o mundo dos cachorros não encontraram provas que relacionem a condição do cachorro ficar mais calmo como efeito gerado após a reprodução.

Lidar com cachorros hiperativos não é fácil, mas o amor que eles nos oferecem é tanto que vale muito a pena retribuir em dedicação para melhorarmos a qualidade de vida deles! E você pode continuar seu aprendizado sobre o universo canino com o nosso post “Adestrar Cachorro? Entenda Como Educar o Seu Pet!“. Lá, você encontrará dicas de ouro, temos certeza!

Aproveite a leitura!

Deixe um comentário