É possível ensinar meu gato a andar na coleira?

É possível ensinar meu gato a andar na coleira

É possível ensinar meu gato a andar na coleira?

Curiosidade comum a todos que têm um bichinho, ensinar um gato a andar na coleira parece uma tarefa impossível! Normalmente, os gatos que passeiam com coleira foram desde pequenos habituados a isso, será que é possível ensina-los depois de grandes?

E a resposta é sim! Ainda há esperança de você andar de coleira por aí com seu gatinho! Mas não quer dizer que será uma tarefa fácil. Como os gatos costumam ter um temperamento forte, familiariza-los com a coleira requer tempo, paciência e muito amor.

A PERSONALIDADE DO SEU GATO

Antes de qualquer tentativa de adaptação com a coleira, é muito importante conhecer a personalidade do seu gato. Esses animaizinhos que tanto amamos são muito conhecidos por sua personalidade forte e independência, só que nós sabemos que existem também os gatos carinhosos e apaixonados por mimos.

Um estudo comprova que 50% da personalidade do gato vêm de sua raça e 50% de como ele é criado. Além disso, foi encontrado e comprovado cinco personalidades diferentes para os gatos. É muito interessante para conhecermos melhor nosso bichinho e cuida-lo dele da melhor forma possível. São elas: extroversão, dominância, impulsividade, agradabilidade e neuroticismo.

São personalidades que os humanos também possuem e é importante destacar que há todas em todo bichano, já que nenhum gato é 100% uma personalidade só. Umas se destacam mais e outras menos, mas todas estão presentes.

Há também a separação de acordo com a maneira que o gato foi criado e desenvolvido suas cinco personalidades. Os gatos podem ser tanto mais mansos e próximos, como mais ariscos e difíceis de domar.

 

Gato-humano

Esse gato apresenta uma grande socialização com os humanos. Amam mimos e estar perto de seu dono, às vezes apresentam até dificuldade em lidar com outros gatos. Eles são gatos que conviveram com pessoas desde cedo e recebem atenção e cuidado exclusivos desde pequenos.

 

Gato-Gato

Como o de cima, o gato-gato apresenta grande socialização, mas com gatos. Passam horas brincando, lambendo e amassando os gatos que convivem com eles. Isso normalmente acontece com gatos que convivem com a mãe até a idade certa ou convivem com outros gatos.

 

Gato Caçador

Todos os gatos caçam, mas há aquele que tem essa personalidade muito bem marcada. Costumam aparecer bastante com bichinhos mortos pela casa. Dar brinquedos pra eles que os instigam e dão a sensação de caça é muito legal.

 

Gato Curioso

Eles estão sempre nos lugares mais inimagináveis, explorando e conhecendo tudo ao redor. Costumam ter um pé atrás com pessoas novas ou outros animais, pois se sentem dominantes do ambiente em que vivem.

 

Gato Solitário

Está sempre muito alerta e costuma ficar sozinho. Normalmente é um gato que sofreu algum trauma ou teve má socialização. É aquele gato que a visita nunca vê, é geralmente muito independente e demora pra ter confiança até no seu dono. É importante dedicar tempo a esse bichinho para que ele se sinta seguro e seja mais próximo.

 

A COLEIRA CERTA PARA O SEU BICHANO

 

Como já sabemos, o gato é um animal muito diferente do cão. Por isso, é importante tomar cuidados na hora de passear com o felino. Antes de qualquer coisa, tenha uma coleira com a identificação do bichano – isso ajudará na segurança.

A coleira normal, colocada apenas no pescoço é um adereço lindo para seu gatinho e serve para a identificação, mas é a pior opção para um passeio. O gato se esquiva, corre, pode se desesperar e tentar de todos os jeitos sair do que o prende ali. Por isso, é de extrema importância que ele esteja bem preso na guia que você segura. Por eles serem moles e terem facilidade em escapar até de coisas que os apertam, a coleira de pescoço não o seguraria em nem um segundo. No primeiro susto ele já fugiria de você. O mais indicado para gatos, é a coleira peitoral, que o deixa mais preso e evita acidentes. O ideal é ela ficar bem justa, cabendo apenas dois dedos seus entre o corpo do gatinho e a coleira.

Você também deve se atentar a guia para a coleira. Não escolha as retráteis, porque podem causar acidentes, como ele subir em algum lugar e ficar preso ou ele correr pra rua em um susto. A melhor opção de escolha é a guia comum, que você o mantém perto e seguro, sem pulos altos e solavancos.

 

QUANTO TEMPO DEMORA PARA O GATO SE ADAPTAR?

Mais uma vez é importante destacar: gatos são diferentes de cachorros. Ao contrário do cão, os felinos são mais assustados, independentes e muitas vezes ariscos em situações que julgam ser perigosas. Por suas personalidades fortes, ensina-los a se adaptar a coleira não é uma tarefa fácil.

Antes de qualquer saída, apresente a coleira para o gato. Deixe-o cheirar, brincar, passe a coleira nele para que tenha seu cheiro. Nesse tempo, dê petiscos para ele, assim ele começa a entender que a coleira não é uma ameaça. Coloque-a nele sem apertar e continue dando petiscos. Repita essas ações por vários dias, cada dia ajuste mais a coleira, deixando-a por cada vez mais tempo e continuando com os petiscos, para o bichano sempre ligar a coleira a algo positivo.

Para começar os passeios, coloque a coleira e a guia e abra a porta de casa. É importante o gato sair, sem você puxa-lo. Ele precisa se sentir seguro e ir onde quiser. Alguns gatos já saem andando xeretando tudo, outros demoram um bom tempo para sair pela porta e outros sentam na saída e olham o movimento. Tenha paciência, se você puxá-lo talvez ele perca toda a confiança na coleira que você ajudou-o a conseguir.

E, por último, depois que ele já estiver se soltado e se aventurando pelas quadras, tenha cuidado. Não vá para ruas muito movimentadas e barulhentas, já que os gatos costumam se estressar e se assustar fácil e evite passar perto de cachorros. Conheça seu bichinho e leve-o para lugares que ele se sentirá à vontade.

Uma dica legal de lembrar é que nunca associe a coleira com coisas ruins, como leva-lo ao veterinário, dar banho ou remédio, etc. O gato pode adquirir um medo de usa-la e dar um trabalhão para se adaptar novamente aos passeios.

 

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *